Sintetizando: Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Saudações, caros leitores!

Ainda sobre aqueles livros que marcaram nossas vidas, e vocês descobrirão que meu coração é gigante e abriga muitas histórias, eu não poderia deixar de mencionar Orgulho e Preconceito, obra de uma das minhas escritoras favoritas, Jane Austen.

O livro foi publicado em 1813, retratando a Inglaterra rural da época e podemos notar, durante a leitura, as críticas aos costumes da sociedade daquele período, característica marcante das obras da escritora, que utilizando muita ironia e personagens cheios de opinião em todas as suas narrativas, deixou seu nome gravado na história da literatura.

A história:

20160925_210751Quando um cavalheiro de notável fortuna chega ao condado, é de se esperar que todas as moças de boa família comecem a planejar o casamento. E assim a Sra. Bennet se enche de esperanças e aposta na vantajosa união de uma de suas filhas com o Sr. Bingley, que chega a Netherfield.

A Srta. Bennet mais velha, Jane, conquista a atenção do Sr. Bingley no momento em que são apresentados durante um baile. Em oposto, sua irmã Elizabeth cria uma péssima opinião acerca do Sr. Darcy, amigo do primeiro cavalheiro, após ouvir um comentário sobre as moças do baile, que segundo ele não lhe serviriam como boa companhia, e que a própria Lizzie seria apenas tolerável. Por sua vez, o Sr Darcy cria certa resistência contra os relacionamentos com a família Bennet, inclusive no que diz respeito ao seu amigo Sr. Bingley, por julgar as atitudes dos membros como inadequadas.

Elizabeth nos é apresentada como uma jovem divertida e inteligente, a segunda filha da família, que com sua personalidade sagaz e espirituosa conquista os leitores desde o  início. O Sr. Darcy é misterioso, contido, e com certo ar de arrogância, embora de muito boa aparência e provido de uma fortuna ainda maior do que a do Sr. Bingley.

Visando o melhor para o amigo, Darcy chega a sugerir que Bingley saia da cidade, argumentando com fatos baseados em seu preconceito, e afastando os dois apaixonados. Isso, sem dúvida, piora sua imagem para Elizabeth, que não suporta ver o sofrimento da irmã. Outros acontecimentos vão servindo como agravante na opinião de Lizzie sobre o cavalheiro, e outros tantos acontecimentos acabam por aproximá-los. No desenrolar da trama os fatos vão sendo esclarecidos e tornando cada vez mais evidente o despertar de um sentimento entre os dois.

O livro é apaixonante e mostra como devemos nos despir de valores irracionalmente estabelecidos para que possamos viver o verdadeiro amor.

Não cabe aqui detalhar todas as características das obras de Austen ou da história da própria escritora, que acredito serem importantes para melhor apreciação da leitura (ou por simples curiosidade nerd), mas em breve teremos um tópico sobre escritores.

Fique a vontade, pegue um café e venha conversar sobre essa clássica história de amor.

Até a próxima.

3 comentários em “Sintetizando: Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Adicione o seu

  1. Adorei o post!
    Apesar de não ser muito dada aos romances, fiquei bem interessada na história, pois Elizabeth aparenta ser uma personagem e uma mulher de personalidade muito forte.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: