Sintetizando: Azul Corvo – Adriana Lisboa

Saudações, meus queridos nerds!

Na sexta-feira, dia 17, nós participamos de um post no Paixão Por Livros, um blog parceiro do Síntese Nerd. Venha conferir a nossa síntese sobre Azul Corvo, da maravilhosa Adriana Lisboa.

2015-791306407-2015-790277641-4_20150211_20150215

“Adriana Lisboa nasceu no Rio de Janeiro. É autora de seis romances, poeta e contista. Publicou, entre outros livros, os romances Sinfonia em branco, Rakushisha e Hanói, um dos livros do ano do jornal O Globo. Dos prêmios que recebeu destacam-se o José Saramago, por Sinfonia em branco, e o Moinho Santista, pelo conjunto de sua obra. Seus livros foram publicados em treza países e traduzidos para nove idiomas, entre os quais inglês, alemão, francês, espanhol e árabe. Vive atualmente com a família nos Estados Unidos.”

Alguns livros possuem o poder de nos tocar a alma, dialogam diretamente com nosso ser, e assim é esta maravilhosa obra de Adriana Lisboa.

Sinopse:

Capa_Azul corvo.indd“Minha situação era óssea, era da ordem das estruturas, sem carne, sem glacê. Eu cabia dentro de um corpo de treze anos de idade e todos os meus bens materiais cabiam, agora, numa mala pesando vinte quilos”, escreve Adriana Lisboa, em “Azul Corvo”, romance magistral, selecionado pelo jornal inglês The Independent como um dos melhores livros de 2013. Após a morte da mãe, Evangelina, uma menina de apenas treze anos, troca Copacabana pelo Colorado, nos Estados Unidos, onde vai morar com seu padrasto Fernando. Sobre seu verdadeiro pai, ela sabe apenas que é norte-americano e que pode estar em qualquer lugar do mundo. Mesmo assim, está decidida a encontrá-lo. Ao deixar o Rio de Janeiro para morar em Lakewood, Vanja sente que está na interseção entre dois mundos, mas não pertence exatamente a nenhum deles. Viajando em busca do pai e mergulhando nas lembranças das pessoas que a cercam, ela tenta encontrar seu lugar. Aos poucos, a menina começa a se aproximar de seu padrasto e, por meio dessa nova amizade, descobre detalhes obscuros do passado recente do Brasil. Ex-guerrilheiro no Araguaia, ele viveu na pele a violência da ditadura. Agora, compartilha com a enteada as terríveis verdades que foram maquiadas para entrarem na história “oficial” do país. Em “Azul Corvo”, Adriana Lisboa, uma das escritoras essenciais da nova geração da literatura brasileira, entrelaça com sensibilidade a vida de personagens em trânsito e em busca de si mesmos.”

Acompanhamos, então, a busca de Vanja pelo pai biológico e por sua própria  identidade. “O ano começou em julho. Não exatamente quando o oficial da imigração verificou o meu passaporte americano (que me identificava, mas com o qual eu ainda não me identificava).” A história é narrada em primeira pessoa pela Evangelina, e muitas vezes temos a impressão de que a garota pensa por demais objetivamente para uma menina de sua idade, mas também nos deparamos com reflexões típicas de uma adolescente, o que evidencia o processo de autoconhecimento.

Durante a narrativa, Vanja alterna entre passado e tempo presente, contando partes da vida de sua mãe, de Fernando, em sua época de guerrilheiro, e dela própria, com um tom nostálgico e melancólico. Essas mudanças de período dão o ritmo perfeito à obra, nos envolvendo completamente em seu relato.

Com uma escrita simples, em alguns momentos complexa, extremamente poética e apaixonante, esta obra certamente merece ser compartilhada. Azul corvo é simplesmente um dos melhores romances da literatura nacional atual.

Não esqueçam de se inscrever na nossa lista para receber todas as novidades. Conheça também o Síntese Nerd nas redes sociais e Youtube.

Até a próxima!

5 comentários em “Sintetizando: Azul Corvo – Adriana Lisboa

Adicione o seu

  1. Oi Mayla !!! Ainda não conhecia o trabalho da autora mas fiquei bastante curiosa com a leitura do livro, parece ser bem bem forte e interessante. Vou anotar a indicação e espero também ter a oportunidade de ler em breve. super bjooooooo

    Curtir

  2. Olá!
    Que vergonha, não conhecia mesmo a obra, que parece ser de grande importância para o cenário da literatura brasileira atual. Os trecho no início da sinopse me mostra uma sensibilidade e poesia que não podem ser ignoradas. Gostei do tema e está anotado no Skoob! 🙂

    Beijos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: