Mãe! e como Aronofsky me atropelou

Saudações, meus queridos nerds! Chegou a hora de darmos nossa opinião sobre o polêmico filme do diretor Darren Aronofsky, Mãe! (Mother!, 2017)

Se você vive neste planeta e acessa a internet com determinada frequência, deve, pelo menos, ter visto algo a respeito do filme com Jennifer Lawrence e Javier Bardem, que vem dividindo opiniões por aí. Se você ainda não leu resenhas, não viu as explicações, as entrevistas com o elenco e principalmente o filme, sugiro que não continue. Na minha humilde opinião, assistir o filme sem saber sobre ele fez a experiência ser completa. Já vi algumas pessoas falando que preferiram assistir sabendo de todas as explicações, mas fica aí o meu conselho: vá assistir primeiro ao filme.

CUIDADO SPOILERS! CONTINUE POR SUA PRÓPRIA CONTA E RISCO.

Primeiramente quero deixar claro que não sou especialista em cinema. Não sou nem das mais críticas ao escolher algo para assistir. O relato que seguirá é baseado principalmente no que senti ao assistir ao filme, e as explicações são baseadas nas declarações do diretor.

Pelo trailer não temos uma ideia muito clara do assunto do filme. Vemos Jennifer Lawrence como esposa de Javier Bardem e alguns acontecimentos bastante estranhos em uma sequência não muito explicativa. Superficialmente Lawrence interpreta uma mulher calma, que vive para construir um lar perfeito junto ao seu amado marido, interpretado por Bardem. No entanto, seu paraíso é visitado por estranhos que começam a se comportar de maneira, digamos, inadequada. Embora incomodada, ela aceita os visitantes para não desagradar o seu amado. E é aí que a sequência fica cada vez mais sufocante e desesperadora.

EU FUI ATROPELADA POR ARONOFSKY. Sério! Quando o filme acabou eu fiquei durante um tempo sentada no cinema, as pessoas saíam reclamando e eu só digerindo o melhor filme que assisti nos últimos tempos.

Vamos às explicações:

mother jennifer lawrence

Javier Bardem: O Criador/ Deus – Bardem é apresentado como um poeta/escritor, o criador, um tanto quanto vaidoso.

Jennifer Lawrence: A mãe/ Terra – Lawrence é a mãe natureza, o nosso lar. Em diversas cenas do filme ela se mostra preocupada em construir o lar perfeito. Ela é calma e aceita tudo, até o ponto em que não aguenta mais a interferência dos homens em sua casa e destrói tudo (o apocalipse). A acompanhamos durante todo o filme, tudo acontece em torno dela.

Mae-filme-Ed-Harris-Michelle-Pfeiffer-960x540

Michelle Pfeiffer: A mulher/ Eva – Intrometida e irritante, Pfeiffer aparece logo após Adão. Ela provoca a mãe natureza o tempo todo, e até mesmo quebra o “fruto proibido”, objeto que estava no escritório (paraíso) de Bardem.

Ed Harris: O homem/ Adão – Um homem doente, o primeiro “convidado” a aparecer na casa.

Domhall Gleeson: O filho mais velho/ Caim – após uma briga dentro da casa, Caim matou seu irmão.

Brian Gleeson: O filho mais novo/ Abel – morto por seu irmão mais velho após uma briga por ciúmes, levando Adão ao desespero.

O escritório: O paraíso, de onde Eva foi banida após desobedecer as ordens do criador ao tocar no objeto “proibido”.

A ferida de Adão: a origem da primeira mulher a partir da costela de Adão.

O bebê: Jesus – em um determinado momento a paz retorna ao lar, e Lawrence acaba engravidando de Bardem. Com a chegada do filho, Deus é tomado por um momento de inspiração e cria um novo poema (as escrituras correspondentes ao novo testamento).

jannifer lawrence

Para celebrar a criação, pessoas começam a chegar a casa para idolatrar o criador, e aí o verdadeiro pesadelo tem início. O caos se instala no lar, os homens começam a destruir tudo ao redor, se apropriando, “deixando sua marca”. Uma sequência de cenas sufocantes começa, até que o bebê nasce. Mas o ser humano continua destruindo, tomando conta de tudo, como se estivesse no direito de o fazer, e matam o bebê, bebem o seu sangue e comem sua carne, mas Deus os perdoa. O Deus amoroso do novo testamento perdoa a morte de seu próprio filho. Com a perda do filho e a destruição do seu lar, a mãe natureza se enfurece e destrói tudo, causando o apocalipse.

Aronofsky se baseia na bíblia e faz uma das maiores críticas ao comportamento humano da atualidade. A mensagem é clara e mostra diversas atitudes que tomamos em relação ao nosso planeta, nosso lar. Ainda há quem aponte a existência da crítica acerca do tratamento dado as mulheres, aos ritos religiosos, mas coloquei aqui apenas o que foi confirmado pelo diretor.

Nos conte sua experiência com o filme nos comentários.

Até a próxima!

5 comentários em “Mãe! e como Aronofsky me atropelou

Adicione o seu

  1. Esse filme é louco. E o entndi perfeitamente, sei que está ligao com muitas coisas como a religião mas não gostei nada do filme. Falaram que apenas alguns iriam entender e gostar, o fato é que eu assisti duas vezes seguidas e entendi mas ainda assim odiei o filme. Não to nem ai para as críticas, apenas não gostei. ´Pelos menos não tenho nada de mal para falar dos atores, eles são muito bons!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: