Sintetizando: Agnes Grey – Anne Brontë

Saudações, meus queridos nerds! Eu sou uma grande apreciadora de romances clássicos, e, além de ser grande fã de Jane Austen, também amo as obras das irmãs Brontë. Confira então a resenha de Agnes Grey, romance de Anne Brontë.

Sobre a autora:

AnneBronteAnne Brontë foi a mais nova romancista e poeta da família Brontë. Nascida na Inglaterra em 1820, Anne viveu a maior parte de sua vida ao lado de sua família. Trabalhou como governanta durante um certo período, e dessa experiência nasceu seu primeiro romance, Agnes Grey. Em 1848, publicou seu segundo livro: The Tenant of Wildfell Hall. Anne faleceu muito jovem, em 1849, devido à tuberculose.

Sinopse:

Publicado em 1850, o romance ultrapassa a Era Vitoriana com sua temática realista. A obra narra a trajetória de Agnes, governanta de famílias da classe aristocrática inglesa, suas lutas, questionamentos e claro, sua relação com o amor. (Fonte: Martin Claret)

Opinião do Síntese Nerd:

Agnes é uma jovem garota cuja família não pode se dar a muitos luxos, devido a algumas escolhas do pai e a precária administração de bens. Para ajudar a manter a casa, devido a uma necessidade, Agnes resolve trabalhar como preceptora, atuando na educação das crianças de uma família rica.

Com toques autobiográficos, Anne narra a trajetória da obstinada e otimista Agnes durante as dificuldades encontradas no exercício de sua frágil atividade. A descoberta do amor está presente, embora não seja o foco do romance de modo geral. Anne mostra os desafios e limitações impostos a pessoas de sua classe social na época.

Como outros grandes títulos da literatura daquela época, a crítica social está presente. As adversidades enfrentadas pela protagonista são menos intensas que as presentes nos romances das outras irmãs, e talvez sua escrita e o tema sejam um pouco menos envolventes, mas Anne abre seu espaço e, entre grandes obras, nos apresenta uma personagem forte, de caráter inabalável, com um desfecho doce.

Não deixem de ler.

“E por que ele iria se interessar pelas minhas capacidades morais e intelectuais: que importância terá para ele o que eu penso ou sinto? Perguntei a mim mesma. E meu coração palpitou em resposta a essa pergunta.” Anne Brontë

Dica do Síntese Nerd:

Jane Eyre está entre meus livros preferidos da vida. Se quiser se apaixonar pela escrita da época, recomendo fortemente.

 

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: