Sintetizando: The Rain – seria o velho caso do potencial perdido?

Saudações, meus queridos nerds! Eu assisti, não tão recentemente, a primeira temporada de The Rain, uma série de ficção científica pós-apocalíptica dinamarquesa, e resolvi falar para vocês se vale a pena assistir.

 

Sinopse:

Rasmus e Simone são irmãos que vivem por seis anos em um bunker após uma chuva mortal cair sobre a região em que vivem. A chuva, afetada por uma espécie de vírus liberado pela empresa Apollon, contaminava as pessoas matando-as na hora. O pai de Rasmus e Simone trabalhava nesta empresa, insinuando seu envolvimento desde o início. Seis anos depois, os jovens são encontrados por outros cinco sobreviventes e assim começa sua trajetória em busca de seu pai.

the rain capa

A série tem uma proposta interessante que me instigou a adicioná-la e, inclusive, furar a gigantesca fila de séries a serem assistidas. No primeiro episódio eu já senti uma certa dificuldade em me conectar com os personagens, não achei que foram bem apresentados devido ao ritmo do episódio. Quando encontraram Beatrice, Martin, Léa, Patrick e Jean, achei que seriam todos abordados de maneira individual e complexa, esperei um desenvolvimento daqueles personagens, e não encontrei.

Rasmus, por viver no bunker durante parte da infância e adolescência, é um tanto quanto ingênuo, e por um tempo podemos até entender, mas aos poucos se transforma em um personagem fraco e irritante.  Simone é um pouco mais complexa e bem explorada, mas não foge dos frequentes clichês espalhados pelos episódios. Os demais personagens pouco acrescentam à história, mas servem para formar o famoso grupo de sobreviventes abordado em quase todas as obras do gênero.

Ainda assim, a curiosidade (e um pouco de esperança) falou mais alto e eu assisti até o final. Alguns episódios são melhores que outros, e em alguns momentos até conseguiram criar um clima de suspense.  A série é encerrada com um plot twist instigante, que ativou mais uma vez minha curiosidade, possibilitando que eu encare uma segunda temporada.

A fotografia é perfeita e contribui para a criação do clima pós-apocalíptico. Outro ponto positivo foi a dificuldade em encontrar alimentos na cidade, o que pode parecer algo pequeno, mas eu estou cheia de assistir a filmes ou séries com esta temática em que alguém sempre acha uma farmácia cheia ou alimentos estocados em algum lugar, e o que essa falta de comida pode causar às pessoas.

the-rain-13

Apesar dos clichês e alguns furos no roteiro (por descuido ou conforto), The Rain é verossímil, e eu diria que este é o principal cuidado que obras ficcionais devem ter. Recomendo se estiver sem o que assistir, ou se a temática te agrada demais e a curiosidade for muito grande. Mas vá sem expectativas, sem um grande pensamento crítico e aprecie as belas paisagens da Dinamarca.

Até a próxima!

 

Anúncios

Um comentário em “Sintetizando: The Rain – seria o velho caso do potencial perdido?

Adicione o seu

  1. Vou começar a assistir por causa da temática (ficção científica pós-apocalíptica ) ….gostei de tudo e principalmente por avisar sobre a fotografia…fiquei curioso…gosto do trabalho que é feito junto ao tema/fotografia/cenário pós-apocalíptico. topppppp

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: