Jurassic World: Reino Ameaçado – e a exploração do blockbuster

Saudações, meus queridos nerds! Bem vindos ao Jurassic Par… ops, World. Espero que não seja tarde demais para falar sobre este assunto. Assisti ao filme ainda na semana de lançamento e só agora, após reunir algumas opiniões de fãs, resolvi contar para vocês as minhas impressões livres de spoilers.

Sinopse:

Faz três anos desde que o parque temático e o luxuoso resort de Jurassic World foi destruído por dinossauros fora de controle. A Ilha Nublar agora está abandonada pelos humanos enquanto os dinossauros sobreviventes sozinhos dentro da selva. Quando o vulcão adormecido da ilha volta a vida, Owen (Chris Pratt) e Claire (Bryce Dallas Howard) partem em uma jornada para resgatar os dinossauros que estão novamente à beira da extinção. Owen está motivado a encontrar a Blue, a líder dos raptors que ainda está desaparecida e Claire começa a ter respeito pelas criaturas e torna a missão como sendo sua. (Fonte: Universal)

Opinião do Síntese Nerd:

Eu nunca fui muito fã de Jurassic Park, apenas de um tempo para cá comecei a olhar a franquia com mais carinho. Os fãs, como é de se esperar, amam a trilogia original (aquela velha história de trilogias originais), e Jurassic World divide as opiniões. Confesso que eu gostei bastante de Jurassic World I, achei um filme leve, divertido, com uma pegada de aventura, e me agrada bastante a atuação do Chris Pratt, que é basicamente a mesma que em Guardiões da Galáxia. Mas tudo isso é apenas a minha opinião pessoal, de quem analisa o filme como entretenimento e não a continuação de uma franquia de sucesso.

Aí que está o problema apontado pela maioria dos fãs, essa eterna exploração das grandes franquias que  acaba entregando um filme mais ou menos, cheio de defeitos e sem o brilho da obra original. Muito foi falado sobre a “humanização” dos dinossauros, a inteligência elevada, e exagerada, das espécies que nos foram apresentadas como feras cruéis. Não se tem mais o dinossauro como o causador da destruição, mas eu senti que foi um passo consciente,  que nos faz criar empatia por esses animais e perceber toda a referência à exploração animal.

Eu chorei! Assim como imaginei que faria desde o momento em que assisti ao trailer, na cena em que os dinossauros correm em direção ao mar na tentativa de salvar suas vidas em meio ao cenário de destruição da ilha. Eu chorei em outras cenas também, pois exploração animal é algo que mexe muito comigo (e sou chorona!), mas essa foi impactante.

2087271

Jurassic World: Reino Ameaçado tem um tom mais obscuro do que os anteriores, e dizem que foi mais assustador (eu não acho nenhum deles assustador). É um pouco lento no início, mas em determinado tempo se torna mais envolvente, com momentos de ação e suspense que nos deixa vidrados na tela. As críticas abordadas são importantes e não passam despercebidas, assim como algumas pequenas falhas, que não detalharei para evitar spoilers.

Depois de infinitos minutos de créditos, o filme retorna com uma cena rápida indicando o rumo futuro da história, e serve para deixar com aquela vontadezinha de uma continuação.

Na minha opinião, Jurassic World: Reino Ameaçado é bom. Me fez rir, chorar e refletir, o que já vale as horas passadas no cinema. Não esqueça de deixar sua opinião nos comentários.

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: